Orgasmo: mitos, verdades e complexidade do orgasmo feminino!

O orgasmo feminino é o pico de prazer alcançado pela masturbação ou relação sexual. Bem-estar psicológico influencia muito o orgasmo da mulher. Os sinais que antecedem o orgasmo são a lubrificação e contração útero-vaginal e endurecimento dos mamilos.

A reação dura entre 6 e 10 minutos, podendo chegar até 20. Algumas mulheres relacionam o orgasmo a explosões e a “sair” do corpo. Após, há relaxamento físico e sensação de paz.

Há muitas polêmicas sobre orgasmo feminino. Uma delas é existência de orgasmo clitoriano (estimulação do clitóris) e orgasmo vaginal (penetração). Outra polêmica é a existência do Ponto G.

Quem defende, afirma sua localização 3 dedos após o osso púbico. Encontrá-lo é difundido como garantia de prazer. Não achar o Ponto G faz algumas mulheres não alcançam orgasmo. Estar fora dos padrões estéticos também colabora para não sentir prazer.

Desvendando os mitos e verdades do orgasmo

A complexidade do prazer feminino engloba fatores psicológicos, físicos e científicos. Os psicológicos referem-se a falta de autoestima e insegurança no relacionamento. Nas questões físicas somam-se estética e doenças ginecológicos.

Tanta informação se confunde pode atrapalhar a vida sexual da mulher. Pensando nisso, desvendaremos os mitos e verdades sobre prazer feminino.

Orgasmo clitoriano e orgasmo vaginal existem?

Sim! O orgasmo clitoriano é a estimulação do clitóris com as mãos e brinquedos sexuais. O orgasmo vaginal é a penetração peniana ou vibrador. Pesquisadores afirmam que o clitoriano é mais comum. O orgasmo vaginal é uma extensão do prazer clitoriano.

Mulheres podem ejacular?

Muito mito! Estudiosos da área afirmam que não. A ejaculação feminina é mito porque mulheres não têm próstata e escroto. O que acontece é uma liberação intensa de secreção vaginal, devido à contrações pélvicas.

Então como surgiu esse mito? Dos filmes pornográficos! Eles vendem isso como o ápice do prazer feminino. Entenderam, mulheres?

A mulher demora ao chegar a orgasmo?

Verdade! O orgasmo feminino demora até 4 vezes mais para acontecer. Mas, isso não é motivo para desespero! Com intimidade, o casal faz um “ajuste de prazer”. Nesse arranjo, a mulher consegue gozar primeiro.

O orgasmo feminino é sempre explosivo?

Mito! Outra invenção dos filmes pornôs. Nem toda mulher grita enlouquecida como se estivesse tendo um surto psicótico. Há quem chore, há quem caia na risada, há quem sinta um choque…

Nunca sentiu nada parecido? Calma, você não é uma ET! O orgasmo é uma experiência pessoal e única. Cada relação é diferente da outra.

O sexo pode ser bom sem orgasmo?

Inacreditavelmente verdade! Prazer é uma coisa e orgasmo é outra. O prazer é algo mais psicológico e ligado ao envolvimento. Isto é suficiente para algumas mulheres. Então, o orgasmo não é importante?

Sim, ele é importante, porém, não deve ser uma obsessão.

Toda mulher pode ter orgasmos múltiplos?

Verdade! Mas, esses orgasmos sucessivos são exceções. Isso é resultado de autoconhecimento nível hard. Porém, isso não é determinante para uma vida sexual plena.

Afinal de contas, o Ponto G existe ou não?

Não! Após décadas de estudo o mito Ponto G foi derrubado. Afirma-se a existência do Complexo CUV (Clitóris, Uretra e Vagina). Segundo especialistas, essas áreas são interligadas por terminações nervosas e circulação sanguínea.

Como tornar o sexo prazeroso?

Toda mulher pode ter uma sexualidade plena. Veja dicas para melhorar o sexo:

  • Não leve problemas para a cama: não está concentrada o suficiente? Não faça sexo. Parte da insatisfação sexual é motivada por deixar os problemas dominarem a mente.
  • Conheça seu corpo: o corpo é seu, você sabe o que o faz sentir prazer. Explore-o para descobrir seus pontos sensíveis.
  • Sexo é conjunto: não encare a relação sexual apenas como o orgasmo. O sexo começa no bom dia, expande-se na gentileza e termina na cama.

O orgasmo feminino é complexo: Mas, não é impossível alcançá-lo. A mulher deve afastar-se dos mitos que cercam o sexo. Fazer comparações com filmes pornôs e com a vida alheia também causa muita frustração. Liberdade é importantíssimo para o bom sexo. Liberdade de saber que a vida não é receita de bolo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *