Ciúmes: Até que ponto é saudável? Qual o Limite?

O ciúme está mais presente no dia a dia do que se pensa. Basta alguém visivelmente atraente passar e olhar para seu parceiro ou então você descobrir que ele tem uma amiga bonita e simpática, para despertar o ciúme. Curiosamente, ser ciumenta não é ruim, desde que isso não seja exagerado. O grande problema é que muitas pessoas têm dificuldade de identificar o limite para esse sentimento.

Esse é o seu caso? Então, confira mais sobre o assunto, saiba o que é aceitável em uma relação e aprenda a lidar com o ciúme, especialmente com seu parceiro, para melhorar o relacionamento.

O que é o ciúme?

Trata-se de um sentimento que mescla inveja e medo de perder alguém para outra pessoa. Segundo psicólogos e psiquiatras, é normal sentir ciúme. O caso só se torna problemático quando esses sentimentos são exacerbados e prejudicam tanto o ciumento como o parceiro.

Que nível de ciúme é saudável para a relação?

O ciúme aceitável é aquele que não é obsessivo. Há o medo de perder o parceiro, no entanto isso não se torna a principal característica do relacionamento e existe um controle sobre esse sentimento.

Para o parceiro, o ciúme controlado, sem exageros, é visto como algo positivo, como uma vontade de permanecer junto por um longo tempo e também de valorização dele e da relação.

Quando o ciúme passa a não ser mais controlado, se torna obsessivo e possessivo, inclusive a ponto de gerar brigas infundadas, o sentimento não é mais saudável, muito menos aceitável.

O melhor é tentar analisar a situação com objetividade e controlar essas sensações, para não causar impactos negativos no relacionamento, até mesmo gerar seu fim.

Como identificar o ciúme possessivo/doentio

  • Ter constante sensação de ameaça: se todo mundo no círculo social do seu parceiro é uma ameaça ao seu relacionamento, seu ciúme já ultrapassou o nível aceitável;
  • Sentimento de obsessão: você quer controlar e saber tudo o que seu parceiro faz, com quem fala, aonde vai, para quem manda e-mail e mensagens.

Um jeito fácil de identificar se há o sentimento de obsessão é verificar se você está controlando seu parceiro, fuçando em seu celular escondido ou limitando a liberdade dele, somente porque tem medo de perdê-lo;

  • Sensação de posse: você acredita que o relacionamento oficial, seja namoro ou casamento, é um selo de posse e diz que o seu parceiro lhe pertence, esquecendo completamente sua individualidade;
  • Modificação na rotina: quando todo o seu dia é alterado somente para saber o que seu parceiro fez ou para tentar encontrar provas de uma traição ou possibilidade dela, o ciúme é considerado patológico.

Como lidar com o ciúme

  • Confie em seu parceiro: pode parecer uma solução clichê, mas ela é altamente eficaz. O parceiro escolheu ficar com você e não com uma das várias mulheres que ele conhece. Isso já é motivo suficiente para acalmar o ciúme;
  • Cuide de si própria: muitas vezes, esse sentimento tem origem na autoestima. Se você tem insegurança com a própria imagem, seu ciúme será alto e há o risco de ficar eternamente se comparando e rebaixando.

Por isso, aprenda a cuidar mais de si própria. Reserve um tempo durante a semana para fazer aquele tratamento que sempre quis, compre mimos a si e se sinta bem em sua própria pele.

Isso fará uma enorme diferença, já que você começará a se gostar mais, se sentirá mais segura e confiante e seu parceiro sentirá ainda mais prazer de tê-la ao lado;

  • Evite fantasiar: a mente é um terreno fértil, mas não fique fantasiando histórias, porque uma hora você acreditará que elas são verdadeiras. Procure focar sua atenção na realidade e enxergue seu ciúme de forma objetiva, o que minimiza a chance de cair na obsessão;
  • Fuja da ideia de posse: embora estejam em um relacionamento, lembre-se que ninguém é dono de ninguém, vocês apenas escolheram estar juntos. Quanto mais se evita a noção de posse, melhor;
  • Não seja obsessiva e controladora: deixe que seu parceiro viva a vida dele, faça programas com amigos e pessoal do trabalho. Ele não precisa ficar grudado em você o tempo todo, o que não é bom para o relacionamento. Também evite ficar ligando de hora em hora para saber tudo o que ele faz. Confiança é a palavra-chave, neste caso.

Ciúme: procurando ajuda

Você tem ciúme possessivo, isso prejudica seu relacionamento e não há chance de controlar esse sentimento sozinha? O melhor é procurar a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra para realizar um tratamento, que geralmente é feito com terapia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *